Os 7 Melhores Eventos de Real Estate do Mundo

Participar em eventos de Real Estate é uma forma extremamente valiosa de profissionais do ramo imobiliário criarem relações com muitas pessoas num curto período de tempo, gerarem oportunidades, e também expandirem os seus conhecimentos acerca da indústria e tendências do mercado.

Conheça os 7 melhores Eventos de Real Estate do mundo, para visitar ainda este ano.

ULI UK Annual Conference

5 de junho de 2018, em Londres, Reino Unido.

A ULI UK é o maior Conselho Nacional da ULI na Europa, com mais de 1000 membros dos setores público e privado, representando todas as disciplinas do mercado imobiliário comercial e residencial do Reino Unido. A ULI UK organiza um programa ativo e diversificado de eventos de alta qualidade ao longo do ano, utilizando e partilhando as melhores práticas a nível global.

MAPIC

14 a 16 de novembro de 2018, em Cannes, França.

O MAPIC é o principal evento para apresentar e descobrir o melhor do mercado imobiliário internacional com mais de 8600 participantes vindos de 78 países, mais de 12.000 m² de espaço para exposições e mais de 100 conferências e sessões de pitching.

NAR Conference & Expo

2 a 5 de Novembro de 2018, em Boston, Massachusetts, Estados Unidos.

A National Association of Realtor’s (NAR) Conference & Expo é o maior mercado dos Estados Unidos para profissionais do setor imobiliário organizado pela NAR, composto por mais de 1,3 milhão de membros. Qualquer pessoa do setor imobiliário poderá beneficiar da informação e contatos compartilhados neste evento.

Quem compareceu ao evento do ano passado recebeu várias oportunidades educacionais: Encontros, Institutos, Sociedades e Conselhos de NAR, fóruns, educação e sessões gerais, inaugurações e networking e grandes eventos para investidores. As sessões iam desde impulsionar negócios, passando pelo trabalho voluntário, até implementar as melhores práticas de negócios do futuro.

CRE // Tech Events

De março a dezembro, em Atlanta, Boston, São Francisco, Chicago, Los Angeles e Nova York, Estados Unidos.

CRE // Tech é a comunidade global líder focada em tecnologias emergentes e inovadoras no espaço imobiliário comercial. Os eventos de 2017 em São Francisco e Nova York tiveram uma participação recorde e, em 2018, expandem-se para seis eventos na América do Norte: Atlanta, Boston, São Francisco, Chicago, Los Angeles e Nova York.

ICSC Next Generation Conference

De 25 a 27 de julho de 2018, em Toronto, Ontario, Canadá.

O Next Generation é o programa educacional, de rede e de orientação do ICSC, projetado especificamente para profissionais emergentes do setor imobiliário que procuram desenvolver e aprimorar as suas carreiras e construir relacionamentos no setor imobiliário comercial.

BOMA International Annual Conference & Expo

De 23 a 26 de junho de 2018, em San Antonio, Texas, Estados Unidos.

A sua carreira comercial está sempre em movimento, por isso precisa de conhecer a atualidade e o que está por vir, para ficar à frente num setor em constante mudança. A BOMA International Annual Conference & Expo é o seu momento para aprender, conectar, crescer e brilhar. O evento de 2018 será realizado em San Antonio, Texas, e conta com uma programação completa de novos conteúdos educacionais, as mais recentes tecnologias e soluções inovadoras e grandes oportunidades para conexões. Aqui aguardam oportunidades com poder de impactar o seu futuro.

MIPIM Proptech Europe

De 20 a 21 de Junho de 2018, em Paris, França.

O MIPIM Proptech é o principal evento de imobiliário e tecnologia na Europa, reunindo pessoas chave com poder de decisão em todos os setores e empresas de tecnologia para levar os seus negócios ao próximo nível e construir o futuro do imobiliário no mercado europeu. O uso de tecnologia para melhorar este setor está em ascensão e manter-se atualizado com as tendências mais recentes é um “must”.

Estará o Mercado Imobiliário Nacional Numa Bolha?

Continuam a aumentar os preços das casas, em Lisboa, Porto e Algarve. Será que estão reunidas as condições para uma bolha imobiliária? Se as taxas do crédito à habitação subirem e os estrangeiros forem embora, a bolha pode rebentar?

Há vários indicadores a ter em conta, não basta constatar que os preços das casas estão a um nível elevadíssimo. Talvez o indicador mais importante seja a capacidade de endividamento das famílias. O que todos sentem é que existe demasiada procura e escassez de oferta.

Crescimento rápido dos preços

post rapid growth - Estará o Mercado Imobiliário Nacional Numa Bolha?

O ritmo acelerado de crescimento do negócio imobiliário pode dever-se essencialmente a dois fatores: por um lado, o desempenho positivo da economia nacional que acabou por fazer aumentar a confiança dos consumidores e o seu poder de compra, e por outro lado, o maior acesso ao crédito habitação. Em 2017, os bancos nacionais facultaram mais de 8 mil milhões de euros em empréstimos para compra de casa, com spreads cada vez mais baixos, num contexto de juros historicamente reduzidos. Este é o nível de concessão mais elevado dos últimos sete anos.

O crescimento das transações tem sido acompanhado por um claro aumento dos preços dos imóveis. Os preços das casas em Portugal subiram de forma acelerada durante 2017 e atingiram um pico superior ao que foi verificado em 2009. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, só no terceiro trimestre de 2017, o aumento foi de 10,4% em relação ao mesmo período de 2016. O crescimento foi consideravelmente maior nas habitações usadas do que nas novas.

Há ou não há bolha?

post question - Estará o Mercado Imobiliário Nacional Numa Bolha?

As subidas acentuadas dos preços levaram já a alertas por parte do FMI, referindo no relatório da 6.ª Avaliação Pós-Programa, que houve um aumento dos preços em cerca de 20% desde 2013, e que é preciso monitorizar de perto os riscos do imobiliário.

Apesar desta evolução, os especialistas do setor negam que o mercado imobiliário está numa bolha. Explicam que se trata de um ajuste nos preços, que desceram a pique no período de crise profunda económica e financeira entre 2010 e 2014 e que, agora, estão a recuperar. Enfatizam também que esta é apenas uma realidade com efeitos mais sentidos em determinadas zonas do país, principalmente Lisboa e Porto, cujos preços superam em muito a média do país. No entanto, são nichos de mercado para um público específico, como os estrangeiros.

As imobiliárias não entram em alarmismos, como a REMAX, referindo não ter dados que demonstrem que há uma bolha e não acreditando que venha aí uma nova crise.  

Como será o futuro?

As maiores agências imobiliárias projetam um 2018 igual ou melhor do que 2017. Por exemplo, a ERA define uma meta de 2000 milhões de euros em imóveis vendidos, já a KW Portugal espera quase duplicar o seu crescimento de 2017.

É importante não esquecer que continua a ser bastante mais barato comprar uma casa em Portugal que em qualquer outro país europeu. Este é ainda o fator que diferencia este mercado de outros a nível internacional.

Contudo, espera-se que os preços continuem a aumentar nas zonas mais procuradas, sendo motivo de alguma preocupação para 2018. Por isso, especialistas recomendam que, se não tiver nenhum motivo extraordinário para comprar, certamente não será a melhor altura para o fazer – o melhor será arrendar e esperar por dias melhores.

3 Fundos de Investimento Imobiliário em Portugal

Quando falamos em fundos de investimento imobiliário, o primeiro pensamento que nos vem à cabeça é que estes são apenas para empresários que pretendam investir no setor imobiliário e não são adequados para a aquisição de uma habitação pessoal.

Felizmente isto é incorreto, pois após o investimento estar feito, o que o proprietário faz com o mesmo é da responsabilidade do proprietário, logo pode tomar como propriedade própria. Portanto acaba por ser uma excelente opção para quem procure uma nova casa ou mesmo para empreendedores que pretendam retirar lucro com este investimento.

Portanto procuramos quais os 3 fundos de investimento imobiliário em Portugal com maior sucesso e apresentamos os mesmos em baixo.

Fundimo

post Fundimo - 3 Fundos de Investimento Imobiliário em Portugal

Este é o fundo imobiliário que tem maior valor em carteira, sendo este um fundo aberto para o investimento torna-o o mais adequado para empresários que pretendam investir no setor.

O Fundimo está a completar agora os 30 anos que se encontra ativo, isto porque ao investir no setor imobiliário há alturas em que este é desvalorizado, mas mais tarde ou mais cedo os imobiliários voltam a ter um valor significativo, trazendo lucro a este fundo.

Este gere cerca de 564,4 milhões de euros e é gerenciado pela Fundger, uma gestora Portuguesa, apresenta lucros nas ordens dos 4,23% nos últimos 12 meses.

CA Património Crescente

post CA Património Crescente - 3 Fundos de Investimento Imobiliário em Portugal

Com um total de 420,2 milhões de euros, o fundo de investimento imobiliário em Portugal CA Património Crescente não pode passar por despercebido. Tem um lucro de 3,04% nos últimos 12 meses a quem tenha investido neste fundo gerenciado pela Square Asset Management.

Este também é um fundo aberto, logo qualquer pessoa pode investir no mesmo, sendo que com o aumento de investidores, todos irão sair a ganhar com isso, caso haja uma redução de investidores, há a perda de lucros.

Novlmovest

post Novlmovest - 3 Fundos de Investimento Imobiliário em Portugal

Por último encontra-se a Novlmovest, fundo gerenciado pelo Santander Asset Management, e possui uma carteira com 331 milhões de euros. Este é um fundo aberto e tem um funcionamento igual aos anteriores.

Apesar os três fundos de investimento imobiliário serem de origem aberta, existem outras metodologias de negócio para o setor imobiliário no que toca a fundos.

Tipos de fundos

Como vimos anteriormente, existem alguns tipos de fundos que permitem a um individuo investir no setor imobiliário, quer seja num imóvel quer seja em valores como ações, carteiras ou bolsas.

Fundo aberto

Este é um fundo que permite que haja investimento por parte de todos que o desejem, de forma a que quem tenha investido anteriormente ganha mais, e caso haja baixa de valores, os investidores perdem dinheiro.

Este é bastante praticado visto ter como base a metodologia da “procura-oferta” bastante conhecida para qualquer setor de mercado.

Para investir, tem de adquirir UPs (unidades de participação) que vão ganhando ou perdendo a sua valorização consoante o valor no mercado.

Fundo Fechado

Este é constituído por um número fixo de unidades de participação, e ao contrário do fundo aberto, não é possível investir no setor em si, apenas é possível adquirir ou vender unidades de participação caso estas estejam para venda.

Fundo misto

Este tem duas categorias, sendo uma delas com unidades de participação fixas e outra variável. Dando ao investidor a possibilidade de optar por qual das modalidades prefere investir.

É de relembrar que qualquer investimento nunca tem retorno garantido, sendo que o setor imobiliário pode perder o seu valor e com isso o seu investimento também perde. Mas caso pretenda adquirir uma casa torna-se uma metodologia interessante pois ao investir num imóvel, ao invés de pagar ao banco o empréstimo, paga ao fundo o valor comercial da sua casa.

As 4 Maiores Agências Imobiliárias em Portugal

Ultimamente, as imobiliárias nacionais têm conseguido crescer de uma forma incrível, com muitas compras e vendas, e preços a subirem cada vez mais.

As 4 agências imobiliárias que se seguem representam uma Quota de Mercado estimada de mais de 30% do mercado português, contendo uma força de vendas acima das 7000 pessoas repartidas por mais de 500 lojas, que estão continuamente a aumentar.

REMAX

Fundada nos EUA, a RE/MAX é líder em mediação imobiliária em Portugal e no Mundo, sendo a maior rede internacional de franchising imobiliário a operar em mais de 85 países. Em Portugal está presente desde 1999 e é a marca imobiliária com o maior nível de notoriedade espontânea e reconhecida. Possibilitou evoluções de carreira extraordinárias a muitos dos seus agentes, fazendo com que alguns se tornassem em autênticos top producers.

Em 2017, a Remax realizou negócios avaliados em 3,3 mil milhões, sendo o 1º trimestre desse ano o seu “melhor de sempre” até à data. Segundo a CEO, Beatriz Rubio, o desempenho positivo da economia e política nacional acabou por fazer aumentar a confiança dos consumidores, a par da estabilização dos preços do setor imobiliário.

ERA

Em Portugal desde 1998, com cerca de 200 Agências distribuídas em todo o território nacional e quase 2200 Agentes, a ERA possui mais de 65000 imóveis em comercialização. Foi pioneira na prática do Franchising Imobiliário em Portugal e ressalta pela sua consistência de marca e coerência comunicativa. A ERA Portugal é também considerada uma das melhores operações da marca fora do seu país de origem, os EUA.

A ERA caracterizou março de 2017 como o “melhor mês de sempre em 20 anos”, um resultado justificado pelos níveis de confiança mais elevados, a economia a crescer, a maior concessão de crédito à habitação, as taxas de juro baixas e ‘spreads’ competitivos e a elevada procura por parte de estrangeiros.

Century 21

A Century 21 assume um dos papéis principais no panorama dos franchisings imobiliários no mundo, com agências espalhadas por 78 países. Chegou a Portugal em 2005, fazendo parte do grupo REALOGY, e tendo uma preocupação aumentada ao nível de qualidade de Serviço e Gestão de Agência.

Tem um dos mais reconhecidos sistemas a nível nacional e internacional, tendo em Portugal alcançado várias vezes o estatuto de “Melhor Marca no Apoio à Rede”, em 2016 considerada a melhor de todos os franchisings imobiliários em Portugal.

KW

A mais recente das quatro em Portugal, a KW cresceu até aos 1.2 mil milhões em 2017, conseguindo duplicar o volume de vendas realizadas no ano anterior, e aproximando-se dos resultados da ERA. Define-se como empresa líder na área da formação e oferece um modelo de negócio diferente e inovador. Em menos de 2 anos publicou em Portugal 2 Best-Sellers na área da Mediação Imobiliária.

Atualmente, por todo o mundo são filiados KW mais de 152000 consultores e mais de 800 Market Centers. Em Portugal, é liderada por Eduardo Garcia e Costa, contando com um total de 20 representações e mais de 1300 consultores e associados.

Como Funciona o Empréstimo à Habitação?

Chegou o momento de realizar um grande objetivo na sua vida – a compra da sua casa. A maioria dos portugueses precisa de recorrer à ajuda de um Crédito de Habitação de forma a conseguirem efetuar uma compra tão elevada. Contudo, é necessário considerar as várias opções de uma forma cautelosa e perceber como funciona o Empréstimo à Habitação, para que todo o processo corra da melhor forma.

Normalmente, o empréstimo é feito por uma entidade financeira ou instituição bancária, que tem como objetivo a aquisição de uma casa, de terrenos ou até a construção de uma habitação própria.

Para que o crédito seja aprovado é necessário serem apresentados documentos sobre a habitação pretendida e comprovativos de rendimentos. Depois de uma análise detalhada de toda a documentação e da avaliação do imóvel, o crédito será aprovado ou não.

A legislação dos créditos à habitação é bastante extensa, mas pode-se destacar o facto de ser obrigatório fazer um seguro de vida e de existirem condições especiais de crédito à habitação para deficientes.

Explicamos-lhe de seguida os passos para realizar o seu empréstimo à habitação:

Pesquisar ofertas de crédito habitação no mercado

post search for housing credit offer - Como Funciona o Empréstimo à Habitação?

O primeiro passo para quem procura um crédito habitação é consultar várias entidades financeiras e instituições bancárias, de forma a poder comparar as condições que oferecem e assegurar-se que vai optar pela melhor opção. Faça várias simulações e não se esqueça de considerar eventuais despesas anuais que possam advir da contratação de alguns serviços bancários.

Depois de ter selecionado as propostas mais interessantes leia com muita atenção todas as cláusulas contratuais. Afinal, irá assinar um contrato de crédito com uma duração bastante prolongada, daí a importância de ter em conta o máximo de informação possível. Por exemplo, não se esqueça de verificar a cláusula de incumprimento de crédito a habitação, saber qual é o período de carência nesses casos e o que poderá fazer para resolver a situação da melhor forma possível.

Agendar reunião inicial com a instituição

Agende uma reunião inicial com a instituição que tiver escolhido, para que possa receber informações sobre os produtos, soluções e condições financeiras que a instituição lhe pode oferecer, e avançar com o processo. Nesta fase, deve aproveitar para fazer o máximo de questões para saber todos os detalhes essenciais do crédito habitação e quais as soluções financeiras que melhor se adequam às suas necessidades.

Análises e decisões da instituição

post analysis and decisions - Como Funciona o Empréstimo à Habitação?

De seguida, a instituição irá também analisar a sua capacidade financeira e avaliar se se enquadra na política de financiamento. Na grande maioria dos casos ter um fiador aumenta bastante as probabilidades de conseguir a aprovação do crédito à habitação. A instituição de crédito poderá comunicar-lhe em poucos dias a decisão da operação, ou seja, se aceita ou não o seu pedido de empréstimo.

No caso de o processo ser aprovado pela instituição, segue-se a realização da avaliação do imóvel, que determina se este possui os requisitos necessários para ser financiado e a percentagem de financiamento que a instituição de crédito está disposta a assumir. São também feitas verificações legais ao imóvel.

Finalizando o processo

Para realizar a escritura de compra e venda da casa, primeiramente o cliente e a instituição terão de verificar todos os documentos, incluindo seguros e companhia, para que mais tarde se possa celebrar a escritura da nova casa, no Cartório Notarial ou na Conservatória do Registo Predial.

De acordo com o que já tinha sido acordado entre o comprador e a Instituição financeira, no contrato fica estipulado: o montante da dívida contraída, o prazo de reembolso do empréstimo, as taxas de juro, o produto de Crédito Habitação, as condições financeiras, etc. Depois de tratada toda a burocracia, a casa é finalmente sua.

E depois da escritura?

Depois de ter a sua habitação, terá de pagar uma prestação mensal durante um determinado período de tempo, até um máximo de 40 anos. Assim, procure fazer uma entrada inicial forte, para que a instituição tenha mais confiança no processo e para que possa obter um spread mais baixo, o que diminui o valor a pagar pelo crédito à habitação.

Se escolheu uma Instituição financeira responsável, esta colocará à sua disposição uma equipa que lhe prestará um serviço de valor acrescentado, antes, durante e após a realização da escritura, seja presencialmente ou à distância.

Procure também ter uma atitude responsável e de cumprimento com o crédito habitação, tentando acompanhar a evolução do seu empréstimo e mantendo-se sempre informado sobre dos seus direitos e deveres.

Os 5 Passos Simples Para Arrendar a Sua Casa

Arrendar casa pode parecer algo fácil, mas na hora de meter as mãos na massa torna-se complicado. Há que ter vários fatores em consideração para que não prejudique o seu dia a dia no futuro nem à pessoa que pretende arrendar o seu imóvel.

Ter a casa em condições suficientes para a sua habitação é obrigatório, situações legais e contratuais também não podem faltar, portanto realizamos este guia prático de 5 passos simples para arrendar a sua casa.

1º Passo – Remodelar

post remodel - Os 5 Passos Simples Para Arrendar a Sua Casa

Caso queira alugar a sua casa, com certeza que terá situações pontuais que precisam de atenção especial, ou um bocado do teto pegou um pouco de humidade, ou tem uma janela sem o isolamento necessário, são várias as possibilidades que podem ser necessárias.

Portanto começamos por aqui, deixe a casa conforme gostaria que deixassem para si e de acordo com o valor que pretende praticar pela mesma. Não se esqueça que todas os problemas exteriores são da responsabilidade do senhorio e os interiores são do inquilino, portanto o inquilino tem de deixar a casa da mesma forma que a recebeu, portanto se não a receber num bom estado, também não a deixará da melhor forma.

2º Passo – Publicitar

post advertice - Os 5 Passos Simples Para Arrendar a Sua Casa

Parece fácil, mas muitas vezes é complicado encontrar uma pessoa que seja responsável e que não traga problemas no futuro, portanto publicitar o seu imóvel tem de ser feito com cuidado. Para isso, pode recorrer aos nossos serviços de publicidade que iremos anunciar o seu pedido com todo o gosto, também pode procurar espaços físicos como hipermercados que por norma têm uma secção destinada para estes fins.

Para além disso, tente pedir referências de senhorios passados, mês de caução e procure também em listas online de “bons inquilinos”, isto porque, infelizmente, muitos pretende alugar o seu imóvel, mas não pagam a mensalidade dos mesmos e depois para retirá-los do mesmo torna-se uma dor de cabeça.

3º Passo – Contrato

post contract - Os 5 Passos Simples Para Arrendar a Sua Casa

Tem várias hipóteses para realizar o contrato do imóvel, pode escolher um contrato de 6 meses, 1 ano, 6 anos ou superior, caso não conheça o inquilino o recomendado talvez seja começar por contratos de 6 meses para que se tiver problemas com o mesmo possa rescindir num curto espaço de tempo, caso tenha confiança com o mesmo, 6 anos ou superior pode ser a melhor opção para si visto que terá maior tempo com o inquilino na sua casa e este também não terá preocupações de ser despejado.

Para além disso, o contrato de arrendamento tem de cumprir vários requisitos que são pedidos pela lei, estes requisitos terão que ser validados por uma entidade competente para o efeito e só então pode avançar com o mesmo, fazendo 3 cópias, uma para o departamento de finanças, uma para si e outra para o inquilino.

4º Passo – Contato

post contact - Os 5 Passos Simples Para Arrendar a Sua Casa

O que por vezes parece óbvio escapa da memória, quando tiver cara a cara com o inquilino, não se esqueça de pedir os contatos válidos do mesmo, e dê também os seus para que alguma coisa aconteça estejam ambos contactáveis.

Por norma temos tendência a confiar uns nos outros e passada a hora de assinar o contrato achamos que não é preciso mais nada, mas quando um mês passa, dois meses, três meses, e tentamos contactar o inquilino (ou vice-versa) e caímos sempre na caixa de correio torna-se um problema bastante desconfortável.

Quando trocar de contactos ligue para o número facultado e garanta que este está com o inquilino/senhorio, há imensos casos de pessoas arrendarem a casa e simplesmente “desaparecerem” sem deixar rasto e sem os contatos, não tem como saber o que se está a passar.

5º Passo – Acompanhamento

Com certeza que já comprou algum serviço ou produto e de vez em quando a companhia a que requisitamos os produtos liga-nos para saber se está tudo bem, a sensação que passa é de preocupação pelo seu bem-estar certo?

Quando arrendar a sua casa a sensação que transmite ao inquilino vai ser a mesma, com isto não dizemos para ligar todas as semanas, mas uma vez por mês a questionar se o inquilino precisa de algo ou mostrar apenas interesse no bem-estar do seu inquilino torna a experiência de viver nos seus imóveis única.

Este sentimento é bom para o inquilino porque vai estar mais a vontade consigo, o que leva a uma maior sinceridade e confiança, como é bom para si pois para além desse inquilino recomendar aos seus familiares e amigos que precisem para alugar um dos seus imóveis, como este sentirá maior necessidade de não ter rendas em atraso.

6 Dicas Fundamentais Para Quem Quer Comprar Casa

Chega a uma altura na vida, mais tarde ou mais cedo, que queremos ter o nosso cantinho sem incomodar ninguém. Eis que a necessidade de investir numa casa surge e muitas das vezes torna-se complicado encontrar a casas que preencha as suas necessidades por inteiro.

Com estas dicas que vamos apresentar iremos ter em conta vários fatores que podem ajudar a tomar a decisão acertada.

Escolha a altura acertada

post right height - 6 Dicas Fundamentais Para Quem Quer Comprar Casa

O mercado imobiliário encontra-se sempre aos altos e baixos, de momento encontramo-nos numa altura boa para vender e menos boa para comprar visto haver um grande fluxo de novas pessoas a quererem viver em Portugal.

Tenha em atenção ao mercado imobiliário, estude-o bem e encontre um meio termo para que possa poupar o máximo possível e realizar um excelente negócio.

Escolha o tamanho adequado

Todos gostaríamos de ter uma moradia no centro da cidade com piscina e lareira. Infelizmente quanto maior for o conforto que obtivermos, mais pessoas procuraram a mesma casa e, portanto, o preço aumenta. Tendo isto em conta, tenha em atenção aos impostos, manutenção e todos os valores associados ao longo prazo do seu novo imóvel.

Também, ao escolher uma casa com um tamanho superior ao que pretende, vai ter mais trabalho e despender de mais tempo na arrumação e limpeza da mesma, tornando-se incomodativo ao passar dos anos.

Prefira taxa de juro fixa

Mesmo estando a passar por uma fase boa, o setor imobiliário oscila bastante ao longo dos anos, e garantir que não gasta nem mais um cêntimo do que for acordado. Imagine o seguinte, agora por um crédito habitação paga 300€ por mês (hipoteticamente), com os juros a oscilar, dentro de 10 anos pode passar a pagar 350€, caso opte por juros fixos, fica durante o tempo do contrato a pagar 325€, acaba por compensar em muito ao longo dos 20, 30, 40 anos.

Pondere a longo prazo

Se quer comprar casa para apenas uns tempos e depois arrendar a mesma ou voltar a vende-la e mover-se para outra área, tenha em atenção o ambiente em que essa casa se encontra pois, se no futuro o que se encontrar à volta não tem previsão de investimentos futuros, acabará por perder oportunidades face a outras áreas que vão sendo cada vez mais evoluídas e os preços dos seus imóveis cada vez mais valorizados.

Lugares ótimos para a compra de casa são perto de universidades públicas, hospitais, centros comerciais muito movimentados. Estes são ótimos porque vai continuar a haver estudantes daqui a 10 anos, como médicos e enfermeiros que adorariam estar mais perto do seu local de trabalho e pessoas que adoram passar os seus domingos a passear pelo centro comercial.

Subscrever um seguro ao crédito

post calculate - 6 Dicas Fundamentais Para Quem Quer Comprar Casa

Hoje em dia felizmente existem facilidades para que o seu financiamento seja aprovado. Uma forma bastante utilizada hoje em dia é a realização de um seguro ao crédito que garante que durante um período de tempo, se ficar desempregado ou por algum acidente não puder pagar o crédito mensal, o seguro irá cobrir esses custos garantindo assim ao banco que a casa continua a ser paga.

Outra alternativa a esta opção é colocar cerca de 10% do seu ordenado de parte para alguma eventualidade futura, criando assim um pequeno “pé de meia” para alguma eventualidade futura.

Procure o melhor negócio face aos juros

post best deal - 6 Dicas Fundamentais Para Quem Quer Comprar Casa

A única forma de “fugir” dos juros é pagar a casa sem recorrer a empréstimos. Pondo isto, é muito importante estudar o mercado e ver qual o melhor negócio que lhe é proposto relativamente a créditos habitação.

Por norma as pessoas tendem a recorrer ao seu banco regular visto já o usarem durante anos, mas uma boa aposta será recorrer a outros bancos, ver qual destes lhe oferece a melhor oportunidade e por fim optar pela melhor opção.

As 5 Casas Mais Caras à Venda em Portugal

Em Portugal o mercado imobiliário encontra-se a evoluir constantemente, isto deve-se ao crescimento do turismo e a vontade de vir morar para este país pelo seu clima, custo de vida relativamente barato face ao resto da Europa e personalidade que Portugal transmite.

Com o aumento desta necessidade, havendo uma maior procura, os preços dos imobiliários aumenta e em alguns casos esse aumento torna a casa demasiado cara, sendo, portanto, um luxo adquirir estas propriedades.

Moradia em Silves

post town house - As 5 Casas Mais Caras à Venda em Portugal

Esta moradia está de momento à venda pela simpática quantia de 12.900.000,00€, tornando-se assim a casa mais cara de momento à venda em Portugal.

Esta casa conta com 79.680 metros quadrados onde 2.477 são de área com construção tendo duas casas para hóspedes com 5 magníficos quartos, um estúdio dedicado à arte, casa para os colaboradores da propriedade com 2 quartos e um jardim lindíssimo com 2.2 hectares de vinha, o que permite produzir o próprio vinho ao seu gosto.

Outro fator importante é a sua localização, sendo esta no Algarve tendo um clima ameno e perfeito para o verão. Esta casa conta também com uma vista deslumbrante para a serra algarvia e dentro da casa principal pode contar com ginásio, spa, sauna, jacuzzi, sala de cinema, elevador, piscina interior e exterior e também um campo de ténis.

Moradia em Cascais

post house for sale - As 5 Casas Mais Caras à Venda em Portugal

No segundo lugar das casas mais caras à venda encontra-se esta moradia situada em Cascais, Lisboa. Esta está à venda de momento por 10.750.000,00€ e apesar de não ter a mesma área de terreno do que a anterior, tendo “apenas” 15.300 metros quadrados, o seu preço justifica-se perfeitamente pela localização da mesma. Perto da praia do Guincho, muito adorada pela sua beleza e prática de Surf e também é uma zona especialmente privilegiada em Lisboa. A sua área construída é de 1.966 metros quadrados, contando o resto com um magnífico jardim com arvoredo, espaço para eventos privados, sempre usufruindo de uma privacidade privilegiada contando com muros e arvoredo alto a delinear o fim da propriedade.

Moradia em Belém

Numa área rodeada por zonas verdes e locais perfeitos para um passeio em família, encontra-se a terceira casa mais cara à venda. Tem uma área bruta de 4.900 metros quadrados e está de momento disponível por 10.000.000,00€, para além da sua localização, esta casa tem uma cozinha equipada com produtos topo de gama, uma segunda cozinha extra, piscina, jardim, uma vista para o rio magnifica, sistema de videovigilância, aquecimento água por um sistema solar, ar condicionado e muito mais.

Estando a 15 minutos do centro da cidade de Lisboa esta moradia acaba por tornar-se uma casa de sonho de qualquer amante da cidade.

Ideal para eventos numerosos, esta casa conta também com 10 lugares de estacionamento exterior e 3 lugares em garagem interior.

Moradia em Loulé

Voltando para o Sul de Portugal encontramos mais uma das 5 casas mais caras à venda em Portugal, esta moradia conta com uma área de terreno de 2.660 metros quadrados e tem o valor de 9.995.000,00€ sendo uma casa projetada por Vasco Vieira, um arquiteto premiado, garante um design sofisticado e repleta de planos abertos com janelas amplas que permitem encher a casa de luz natural.

Piscina interna, banho turno, ginásio e sauna são extras que também pode encontrar nesta moradia assim como bastante privacidade garantida pelo grande jardim à volta da casa principal e muros elevados.

Moradias luxuosas em Cascais

post Luxury villas in Cascais - As 5 Casas Mais Caras à Venda em Portugal

Para último lugar desta lista temos um lote com 3.300 metros quadrados com duas moradias luxuosas incluída pelo valor de 9.900.000,00€, uma dessas moradias tem 4 suites e um quarto para empregada e conta com uma área de 450 metros quadrados.

Enquanto que a segunda moradia tem 3 suites e um quarto para a empregada e conta com uma área de 410 metros quadrados.

Toda a restante área conta com uma piscina exterior, áreas germinadas, um bungalow e os quartos dos empregados não estão associados às moradias principais, sendo um espaço em anexo.