Regulamento

    Regulamento do Concurso Prémio Nacional do Imobiliário

    Artigo 1º
    A Revista IMOBILIÁRIA concebeu e organiza, anualmente, salvo impossibilidade excepcional, um concurso denominado Prémio Nacional do Imobiliário destinado a premiar a qualidade e a inovação da promoção imobiliária.

    Artigo 2º
    1 – O concurso admitirá a candidatura de todos os empreendimentos ou fases autónomas de empreendimentos situados em território português e cuja construção tenha sido concluída no
    ano anterior ao evento.
    2 – Serão, para este efeito, consideradas fases autónomas de empreendimentos aquelas que tenham sido, comprovada e/ou reconhecidamente, pré-estabelecidas como tal.

    Artigo 3º
    1 – O concurso distinguirá, para efeitos de apreciação das candidaturas, sete categorias de empreendimentos, consoante a finalidade principal a que se destinam, candidatos a  Melhor Empreendimento do Ano:
    Habitação, Escritórios, Comércio, Industria e Logística, Equipamentos Colectivos, Turismo & Lazer e Turismo Residencial.
    2 – No caso dos empreendimentos de finalidade mista, deverá ser considerada aquela pela qual se pretende candidatar o empreendimento.
    3 – Por iniciativa da Revista Imobiliária, serão igualmente atribuídos os seguintes Prémios:
    Eficiência Energética, Sustentabilidade, Paisagismo, Reabilitação de Imobiliário Residencial e Reabilitação Imobiliário Comercial.

    Artigo 4º
    1 – As candidaturas dos empreendimentos são apresentadas pelos respectivos promotores, podendo também ser apresentadas pelos seus construtores, projectistas ou mediadores de comercialização, nestes casos com a concordância expressa dos respectivos promotores.
    2 – Os empreendimentos considerados com qualidade para o efeito poderão, também, ser apresentados como candidatos a estes prémios por iniciativa da revista IMOBILIÁRIA – obviamente, após informação e acordo expresso dos respectivos promotores.
    3 – Nenhum empreendimento poderá ser candidato ao “Melhor Empreendimento do Ano” em mais do que uma das suas edições, senão com eventuais novas fases e/ou componentes autónomas.

    Artigo 5º
    1 – A IMOBILIÁRIA fará ampla divulgação do presente Regulamento e da respectiva Ficha de Inscrição e Candidatura, a qual, uma vez preenchida, constituirá a formalização da candidatura ao concurso.
    2 – A formalização das candidaturas será feita até ao último dia útil do mês de Janeiro do ano do evento. A IMOBILIÁRIA comunicará a aceitação ou não das candidaturas nos 15 dias subsequentes ao termo do prazo de candidatura. Posteriormente é dado um prazo de 15 dias (a partir da confirmação da candidatura) para entrega final do portfólio por parte dos candidatos.
    Artigo 6º
    1 – O portfólio, em formato A3, deve conter uma descrição do empreendimento, dimensionamento, localização e enquadramento, além de um conjunto esclarecedor de peças gráficas ilustrativas do mesmo (plantas, cortes, alçados, perspectivas, fotografias). O portfólio deverá ser acompanhado de um CD com imagens de alta resolução.
    2 – O portfólio deve proporcionar uma fácil apreciação do empreendimento com base, essencialmente, nos seguintes critérios fundamentais: originalidade de concepção; qualidades técnicas e arquitectónicas; gestão energética; concepção estrutural; integração paisagística e urbanística; infra-estruturas e facilidades de acesso; qualidade dos materiais e acabamentos e a integração dos serviços requeridos pela funcionalidade do empreendimento.

    Artigo 7º
    1 – A apreciação dos empreendimentos, com base nos portfólios e nos critérios referidos anteriormente será feita por um Júri, composto por especialistas, técnica e profissionalmente representativos do sector, convidados pela IMOBILIÁRIA.
    2 – A composição completa deste Júri será tornada pública.
    3 – O Júri apreciará todos os empreendimentos a concurso e cada membro exercerá o seu direito de voto nas diferentes categorias.

    Artigo 8º
    1 – Será declarado “Melhor Empreendimento do Ano”, em cada uma das categorias, o empreendimento a concurso que obtiver melhor votação.
    2 – Será também atribuído o Prémio dos Leitores da Imobiliária ao empreendimento mais votado pelos leitores.
    3 – Na sua última sessão de trabalho, de entre os vencedores em cada categoria, o Júri atribuirá o Grande Prémio “Melhor Empreendimento do Ano”.
    4 – O Júri poderá não atribuir todos os prémios previstos se verificar que os empreendimentos a concurso não têm a qualidade desejada para o efeito.

    Artigo 9º
    1 – A IMOBILIÁRIA promoverá uma cerimónia de proclamação dos vencedores do concurso, com a presença das mais representativas entidades oficiais do sector e cobertura da Comunicação Social.
    2 – Além de todos os prémios previstos neste Regulamento, a revista poderá instituir e atribuir, em cada edição do concurso, prémios especiais destinados a distinguir empreendimentos que, tendo ou não sido candidatos ao concurso, lhe mereçam, pela sua importância, inovação ou singularidade, uma referência especial.
    3 – Na cerimónia serão entregues troféus alusivos, a um representante de cada empreendimento galardoado.

    Artigo 10º
    Todas as situações em que o presente Regulamento vier a revelar-se omisso ou insuficiente, bem como os casos de interpretação das suas normas, serão resolvidas pela Direcção da IMOBILIÁRIA.

    Post to Twitter


    «»

Twitter links powered by Tweet This v1.6.1, a WordPress plugin for Twitter.