Setor Imobiliário

Os 7 Melhores Eventos de Real Estate do Mundo

Participar em eventos de Real Estate é uma forma extremamente valiosa de profissionais do ramo imobiliário criarem relações com muitas pessoas num curto período de tempo, gerarem oportunidades, e também expandirem os seus conhecimentos acerca da indústria e tendências do mercado.

Conheça os 7 melhores Eventos de Real Estate do mundo, para visitar ainda este ano.

ULI UK Annual Conference

5 de junho de 2018, em Londres, Reino Unido.

A ULI UK é o maior Conselho Nacional da ULI na Europa, com mais de 1000 membros dos setores público e privado, representando todas as disciplinas do mercado imobiliário comercial e residencial do Reino Unido. A ULI UK organiza um programa ativo e diversificado de eventos de alta qualidade ao longo do ano, utilizando e partilhando as melhores práticas a nível global.

MAPIC

14 a 16 de novembro de 2018, em Cannes, França.

O MAPIC é o principal evento para apresentar e descobrir o melhor do mercado imobiliário internacional com mais de 8600 participantes vindos de 78 países, mais de 12.000 m² de espaço para exposições e mais de 100 conferências e sessões de pitching.

NAR Conference & Expo

2 a 5 de Novembro de 2018, em Boston, Massachusetts, Estados Unidos.

A National Association of Realtor’s (NAR) Conference & Expo é o maior mercado dos Estados Unidos para profissionais do setor imobiliário organizado pela NAR, composto por mais de 1,3 milhão de membros. Qualquer pessoa do setor imobiliário poderá beneficiar da informação e contatos compartilhados neste evento.

Quem compareceu ao evento do ano passado recebeu várias oportunidades educacionais: Encontros, Institutos, Sociedades e Conselhos de NAR, fóruns, educação e sessões gerais, inaugurações e networking e grandes eventos para investidores. As sessões iam desde impulsionar negócios, passando pelo trabalho voluntário, até implementar as melhores práticas de negócios do futuro.

CRE // Tech Events

De março a dezembro, em Atlanta, Boston, São Francisco, Chicago, Los Angeles e Nova York, Estados Unidos.

CRE // Tech é a comunidade global líder focada em tecnologias emergentes e inovadoras no espaço imobiliário comercial. Os eventos de 2017 em São Francisco e Nova York tiveram uma participação recorde e, em 2018, expandem-se para seis eventos na América do Norte: Atlanta, Boston, São Francisco, Chicago, Los Angeles e Nova York.

ICSC Next Generation Conference

De 25 a 27 de julho de 2018, em Toronto, Ontario, Canadá.

O Next Generation é o programa educacional, de rede e de orientação do ICSC, projetado especificamente para profissionais emergentes do setor imobiliário que procuram desenvolver e aprimorar as suas carreiras e construir relacionamentos no setor imobiliário comercial.

BOMA International Annual Conference & Expo

De 23 a 26 de junho de 2018, em San Antonio, Texas, Estados Unidos.

A sua carreira comercial está sempre em movimento, por isso precisa de conhecer a atualidade e o que está por vir, para ficar à frente num setor em constante mudança. A BOMA International Annual Conference & Expo é o seu momento para aprender, conectar, crescer e brilhar. O evento de 2018 será realizado em San Antonio, Texas, e conta com uma programação completa de novos conteúdos educacionais, as mais recentes tecnologias e soluções inovadoras e grandes oportunidades para conexões. Aqui aguardam oportunidades com poder de impactar o seu futuro.

MIPIM Proptech Europe

De 20 a 21 de Junho de 2018, em Paris, França.

O MIPIM Proptech é o principal evento de imobiliário e tecnologia na Europa, reunindo pessoas chave com poder de decisão em todos os setores e empresas de tecnologia para levar os seus negócios ao próximo nível e construir o futuro do imobiliário no mercado europeu. O uso de tecnologia para melhorar este setor está em ascensão e manter-se atualizado com as tendências mais recentes é um “must”.

Estará o Mercado Imobiliário Nacional Numa Bolha?

Continuam a aumentar os preços das casas, em Lisboa, Porto e Algarve. Será que estão reunidas as condições para uma bolha imobiliária? Se as taxas do crédito à habitação subirem e os estrangeiros forem embora, a bolha pode rebentar?

Há vários indicadores a ter em conta, não basta constatar que os preços das casas estão a um nível elevadíssimo. Talvez o indicador mais importante seja a capacidade de endividamento das famílias. O que todos sentem é que existe demasiada procura e escassez de oferta.

Crescimento rápido dos preços

post rapid growth - Estará o Mercado Imobiliário Nacional Numa Bolha?

O ritmo acelerado de crescimento do negócio imobiliário pode dever-se essencialmente a dois fatores: por um lado, o desempenho positivo da economia nacional que acabou por fazer aumentar a confiança dos consumidores e o seu poder de compra, e por outro lado, o maior acesso ao crédito habitação. Em 2017, os bancos nacionais facultaram mais de 8 mil milhões de euros em empréstimos para compra de casa, com spreads cada vez mais baixos, num contexto de juros historicamente reduzidos. Este é o nível de concessão mais elevado dos últimos sete anos.

O crescimento das transações tem sido acompanhado por um claro aumento dos preços dos imóveis. Os preços das casas em Portugal subiram de forma acelerada durante 2017 e atingiram um pico superior ao que foi verificado em 2009. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, só no terceiro trimestre de 2017, o aumento foi de 10,4% em relação ao mesmo período de 2016. O crescimento foi consideravelmente maior nas habitações usadas do que nas novas.

Há ou não há bolha?

post question - Estará o Mercado Imobiliário Nacional Numa Bolha?

As subidas acentuadas dos preços levaram já a alertas por parte do FMI, referindo no relatório da 6.ª Avaliação Pós-Programa, que houve um aumento dos preços em cerca de 20% desde 2013, e que é preciso monitorizar de perto os riscos do imobiliário.

Apesar desta evolução, os especialistas do setor negam que o mercado imobiliário está numa bolha. Explicam que se trata de um ajuste nos preços, que desceram a pique no período de crise profunda económica e financeira entre 2010 e 2014 e que, agora, estão a recuperar. Enfatizam também que esta é apenas uma realidade com efeitos mais sentidos em determinadas zonas do país, principalmente Lisboa e Porto, cujos preços superam em muito a média do país. No entanto, são nichos de mercado para um público específico, como os estrangeiros.

As imobiliárias não entram em alarmismos, como a REMAX, referindo não ter dados que demonstrem que há uma bolha e não acreditando que venha aí uma nova crise.  

Como será o futuro?

As maiores agências imobiliárias projetam um 2018 igual ou melhor do que 2017. Por exemplo, a ERA define uma meta de 2000 milhões de euros em imóveis vendidos, já a KW Portugal espera quase duplicar o seu crescimento de 2017.

É importante não esquecer que continua a ser bastante mais barato comprar uma casa em Portugal que em qualquer outro país europeu. Este é ainda o fator que diferencia este mercado de outros a nível internacional.

Contudo, espera-se que os preços continuem a aumentar nas zonas mais procuradas, sendo motivo de alguma preocupação para 2018. Por isso, especialistas recomendam que, se não tiver nenhum motivo extraordinário para comprar, certamente não será a melhor altura para o fazer – o melhor será arrendar e esperar por dias melhores.

As 4 Maiores Agências Imobiliárias em Portugal

Ultimamente, as imobiliárias nacionais têm conseguido crescer de uma forma incrível, com muitas compras e vendas, e preços a subirem cada vez mais.

As 4 agências imobiliárias que se seguem representam uma Quota de Mercado estimada de mais de 30% do mercado português, contendo uma força de vendas acima das 7000 pessoas repartidas por mais de 500 lojas, que estão continuamente a aumentar.

REMAX

Fundada nos EUA, a RE/MAX é líder em mediação imobiliária em Portugal e no Mundo, sendo a maior rede internacional de franchising imobiliário a operar em mais de 85 países. Em Portugal está presente desde 1999 e é a marca imobiliária com o maior nível de notoriedade espontânea e reconhecida. Possibilitou evoluções de carreira extraordinárias a muitos dos seus agentes, fazendo com que alguns se tornassem em autênticos top producers.

Em 2017, a Remax realizou negócios avaliados em 3,3 mil milhões, sendo o 1º trimestre desse ano o seu “melhor de sempre” até à data. Segundo a CEO, Beatriz Rubio, o desempenho positivo da economia e política nacional acabou por fazer aumentar a confiança dos consumidores, a par da estabilização dos preços do setor imobiliário.

ERA

Em Portugal desde 1998, com cerca de 200 Agências distribuídas em todo o território nacional e quase 2200 Agentes, a ERA possui mais de 65000 imóveis em comercialização. Foi pioneira na prática do Franchising Imobiliário em Portugal e ressalta pela sua consistência de marca e coerência comunicativa. A ERA Portugal é também considerada uma das melhores operações da marca fora do seu país de origem, os EUA.

A ERA caracterizou março de 2017 como o “melhor mês de sempre em 20 anos”, um resultado justificado pelos níveis de confiança mais elevados, a economia a crescer, a maior concessão de crédito à habitação, as taxas de juro baixas e ‘spreads’ competitivos e a elevada procura por parte de estrangeiros.

Century 21

A Century 21 assume um dos papéis principais no panorama dos franchisings imobiliários no mundo, com agências espalhadas por 78 países. Chegou a Portugal em 2005, fazendo parte do grupo REALOGY, e tendo uma preocupação aumentada ao nível de qualidade de Serviço e Gestão de Agência.

Tem um dos mais reconhecidos sistemas a nível nacional e internacional, tendo em Portugal alcançado várias vezes o estatuto de “Melhor Marca no Apoio à Rede”, em 2016 considerada a melhor de todos os franchisings imobiliários em Portugal.

KW

A mais recente das quatro em Portugal, a KW cresceu até aos 1.2 mil milhões em 2017, conseguindo duplicar o volume de vendas realizadas no ano anterior, e aproximando-se dos resultados da ERA. Define-se como empresa líder na área da formação e oferece um modelo de negócio diferente e inovador. Em menos de 2 anos publicou em Portugal 2 Best-Sellers na área da Mediação Imobiliária.

Atualmente, por todo o mundo são filiados KW mais de 152000 consultores e mais de 800 Market Centers. Em Portugal, é liderada por Eduardo Garcia e Costa, contando com um total de 20 representações e mais de 1300 consultores e associados.

Como Funciona o Empréstimo à Habitação?

Chegou o momento de realizar um grande objetivo na sua vida – a compra da sua casa. A maioria dos portugueses precisa de recorrer à ajuda de um Crédito de Habitação de forma a conseguirem efetuar uma compra tão elevada. Contudo, é necessário considerar as várias opções de uma forma cautelosa e perceber como funciona o Empréstimo à Habitação, para que todo o processo corra da melhor forma.

Normalmente, o empréstimo é feito por uma entidade financeira ou instituição bancária, que tem como objetivo a aquisição de uma casa, de terrenos ou até a construção de uma habitação própria.

Para que o crédito seja aprovado é necessário serem apresentados documentos sobre a habitação pretendida e comprovativos de rendimentos. Depois de uma análise detalhada de toda a documentação e da avaliação do imóvel, o crédito será aprovado ou não.

A legislação dos créditos à habitação é bastante extensa, mas pode-se destacar o facto de ser obrigatório fazer um seguro de vida e de existirem condições especiais de crédito à habitação para deficientes.

Explicamos-lhe de seguida os passos para realizar o seu empréstimo à habitação:

Pesquisar ofertas de crédito habitação no mercado

post search for housing credit offer - Como Funciona o Empréstimo à Habitação?

O primeiro passo para quem procura um crédito habitação é consultar várias entidades financeiras e instituições bancárias, de forma a poder comparar as condições que oferecem e assegurar-se que vai optar pela melhor opção. Faça várias simulações e não se esqueça de considerar eventuais despesas anuais que possam advir da contratação de alguns serviços bancários.

Depois de ter selecionado as propostas mais interessantes leia com muita atenção todas as cláusulas contratuais. Afinal, irá assinar um contrato de crédito com uma duração bastante prolongada, daí a importância de ter em conta o máximo de informação possível. Por exemplo, não se esqueça de verificar a cláusula de incumprimento de crédito a habitação, saber qual é o período de carência nesses casos e o que poderá fazer para resolver a situação da melhor forma possível.

Agendar reunião inicial com a instituição

Agende uma reunião inicial com a instituição que tiver escolhido, para que possa receber informações sobre os produtos, soluções e condições financeiras que a instituição lhe pode oferecer, e avançar com o processo. Nesta fase, deve aproveitar para fazer o máximo de questões para saber todos os detalhes essenciais do crédito habitação e quais as soluções financeiras que melhor se adequam às suas necessidades.

Análises e decisões da instituição

post analysis and decisions - Como Funciona o Empréstimo à Habitação?

De seguida, a instituição irá também analisar a sua capacidade financeira e avaliar se se enquadra na política de financiamento. Na grande maioria dos casos ter um fiador aumenta bastante as probabilidades de conseguir a aprovação do crédito à habitação. A instituição de crédito poderá comunicar-lhe em poucos dias a decisão da operação, ou seja, se aceita ou não o seu pedido de empréstimo.

No caso de o processo ser aprovado pela instituição, segue-se a realização da avaliação do imóvel, que determina se este possui os requisitos necessários para ser financiado e a percentagem de financiamento que a instituição de crédito está disposta a assumir. São também feitas verificações legais ao imóvel.

Finalizando o processo

Para realizar a escritura de compra e venda da casa, primeiramente o cliente e a instituição terão de verificar todos os documentos, incluindo seguros e companhia, para que mais tarde se possa celebrar a escritura da nova casa, no Cartório Notarial ou na Conservatória do Registo Predial.

De acordo com o que já tinha sido acordado entre o comprador e a Instituição financeira, no contrato fica estipulado: o montante da dívida contraída, o prazo de reembolso do empréstimo, as taxas de juro, o produto de Crédito Habitação, as condições financeiras, etc. Depois de tratada toda a burocracia, a casa é finalmente sua.

E depois da escritura?

Depois de ter a sua habitação, terá de pagar uma prestação mensal durante um determinado período de tempo, até um máximo de 40 anos. Assim, procure fazer uma entrada inicial forte, para que a instituição tenha mais confiança no processo e para que possa obter um spread mais baixo, o que diminui o valor a pagar pelo crédito à habitação.

Se escolheu uma Instituição financeira responsável, esta colocará à sua disposição uma equipa que lhe prestará um serviço de valor acrescentado, antes, durante e após a realização da escritura, seja presencialmente ou à distância.

Procure também ter uma atitude responsável e de cumprimento com o crédito habitação, tentando acompanhar a evolução do seu empréstimo e mantendo-se sempre informado sobre dos seus direitos e deveres.